Acompanhe ao vivo a sua rádio

Unidades de conservação estaduais são fechadas pelo IAP por suspeita da Febre Amarela - 24.01.2019

O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) fechou para visitação as Unidades de Conservação Estaduais do Litoral por 15 dias, a partir desta quinta-feira (24), depois que foram encontrados três macacos bugios mortos e uma carcaça mais antiga no litoral. Diante da possibilidade que os animais tenham morrido por causa da febre amarela uma equipe da Secretaria da Saúde do Paraná está em Antonina investigando.

Nesta semana foram confirmados casos no estado de São Paulo, próximo à divisa com o Paraná, no Vale do Ribeira, nos municípios de Registro, Iporanga e El Dorado.

Técnicos do IAP realizam exames para identificar a causa da morte dos animais. O IAP ressalta que os macacos não são vetores da febre amarela e sim vítimas. A morte deles é um alerta que ajuda a população a se prevenir.

Confira a relação das Unidades que estarão fechadas:

Parque Estadual do Boguaçu - Parque Estadual Pico Paraná - Parque Estadual Roberto Ribas Lange - Parque Estadual do Palmito - Parque Estadual da Graciosa - Parque Estadual do Pau Oco - Parque Estadual Rio da Onça - Parque Estadual das Lauráceas - APA Guaratuba -

APA Guaraqueçaba e Parque Estadual Pico do Marumbi.

 

RECOMENDAÇÃO

Caso sejam encontrados primatas mortos na região litorânea, é preciso informar a Secretaria de Meio Ambiente do município mais próximo, ou o IAP, pelo número 41-3213-3462 ou (41) 3213-3830.

Os macacos são tão vítimas da doença quanto os seres humanos. Em áreas de mata, o vírus é transmitido pelos mosquitos haemagogus e sabethes, que vivem nas copas das árvores, e preferem o sangue dos macacos. Mas quando esses animais são mortos, as fêmeas vão em busca de sangue humano voando mais baixo e mais longe.

 

 

Contatos

Telefone: 41 3086.0957

Email: ouvinte@95fmcuritiba.com.br

Redes sociais